Atenção à estrada #pl118

Peço a todos os que se têm e bem, envolvido nesta refrega contra o PL118 que prestem atenção à estrada e deixem de olhar para os outdoors e para os peões na berma.

Quero dizer com isto que a luta não se esgota em ataques à SPA. Sim, é ela a principal beneficiada, mas não é ela quem vai em última instância decidir se este abjecto de lei é aprovado ou não.

O crédito ou descrédito da dita associação e das suas iniciativas de manipulação dos seus representados e da opinião pública é um fait divers que suspeito muito não tenha alguns laivos de manipulação. Enquanto nos esgotamos no combate a estes alvos de palha, não nos dedicamos a atacar a raiz do problema.

Peço-vos portanto que mantenham e intensifiquem os esforços no sentido de elucidar pela positiva quem ainda não sabe deste assunto. Que sugiram opções. Que reescrevam (ou ajudem) a petição pública. Que a divulguem e assinem.

Neste momento o assunto tem criado alguma (pouca) celeuma nas redes sociais e pouquíssimo comentário nos meios de comunicação social. É essa a barreira que é necessário ultrapassar. O projecto de lei visa-nos a todos. A todos nos irá sujeitar a uma taxa injusta e inconciliável com a vida diária da maioria dos portugueses.

Perdermos-nos em fait divers construídos para nos desviar as atenções não nos vai levar a lado nenhum.

Se me permitem, peço-vos também que este “movimento” deixe de actuar em reacção e passe à acção. Há quem o esteja a fazer se não puderem mais nada, vão ajudá-los. É preciso dar sugestões práticas de alternativas a este projecto, é preciso criticar construtivamente as premissas em que este projecto se baseia, fazem falta pessoas com conhecimentos técnicos, faz falta coordenadores de acções responsáveis e eficazes. O que não faz falta é perdermos-nos em escaramuças sem valor.

É preciso dizer que há pessoas a fazer um trabalho de extraordinário valor em tudo isto, criando listas, explorando contactos, indo às audiências no Parlamento, procurando expor o tema em várias plataformas. Não os vou nomear, se acompanham isto sabem quem eles são. Deixo-lhes em meu nome e dos meus um enorme obrigado pelo que já fizeram e espero continuem a fazer.

Eu, mero bloguista desconhecido, quero com este texto alertar-vos apenas que há distracções que é preferível ignorar, ou, dar uma gargalhada valente e seguir em frente na estrada. Parar para ficar a ver o acidente não vai tornar a viagem mais curta.

E é só.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s